Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Unidades do IFTO celebram Dia da Consciência Negra

Notícias

Unidades do IFTO celebram Dia da Consciência Negra

20 de novembro

Programações contam com palestras, mesas-redondas e mostras
por Mayana Matos publicado: 20/11/2018 11h00 última modificação: 26/11/2018 11h54
Colaboradores: Kelinne Guimarães, Eliane Vieira e Luciana Santal

Unidades do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) teve programação especial, ao longo desta semana, em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado na terça-feira, 20 de novembro. 

No Campus Colinas do Tocantins foi realizada a IV Semana da Consciência Negra. Na programação, palestras "Mulher Negra...NEGRA" e "Há preconceitos na escola?", que foram ministradas pela professora Dilsilene Ayres, da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Os participantes também contaram com oficinas, mostras e mini-cursos. Mais detalhes disponíveis aqui.

No âmbito de ações do projeto de extensão "Da vida rotineira ao engajamento Militante: relatos biográficos da Comunidade Quilombola Dona Juscelina", coordenado pela professora Juliana Regina Basilio, o IFTO participou do IV Fórum da Consciência Negra da Associação Comunidade Quilombola Dona Juscelina, em Muricilândia - TO. Seja como mediadores de mesas, seja como ouvintes, servidores e estudantes dos campi Araguaína e Colinas do Tocantins marcaram presença no evento realizado no Colégio Estadual Marechal Costa e Silva. Seis mesas colocaram no centro das atenções questões sobre as relações raciais e a população quilombola. 

Esse IV Fórum encerrou um ciclo de atividades, iniciadas no dia 17 de novembro, com o “III Encontro de Saberes e Fazeres Griôs com a juventude quilombola local”. "Como se vê, essas comunidades constroem espaços para debates qualificados e se abrem ao diálogo com instituições de ensino, pesquisa e extensão. A expectativa é que neste dia 20, o IFTO se aproxime ainda mais das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Tocantins para ouvir as suas vozes e contribuir com suas ações de inclusão social e desenvolvimento regional para a melhora da qualidade de vida dessas populações", declarou Juliana Basilio.

Mesa-redonda, roda de conversa e mostra de arte e cultura fizeram parte da programação da Semana da Consciência Negra no Campus Araguatins. Nos meses de novembro e dezembro o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) da unidade e as comunidades quilombolas da região do Bico do Papagaio promoveram atividades do projeto “Diálogos entre saberes tradicionais e científicos”. As atividades iniciaram na terça, 20. No dia 28 ocorrerá uma roda de conversa no turno vespertino, com representantes das comunidades quilombolas do Bico do Papagaio. Além disso, será realizado um ensaio fotográfico intitulado "Beleza Negra". Mais informações sobre a programação completa constam aqui

Campus Palmas realizou entre os dia 19 e 21 de novembro a I Semana da Consciência Negra e Indígena, com o tema “Somos todos iguais”. O evento aconteceu no Auditório Central da unidade. Na programação mesas redondas e palestras. Entre os temas abordados:  "Religiosidade Afrobrasileira na Contemporaneidade"; "Os desafios para a implementação da educação quilombola no Estado do Tocantins"; "Impactos socioambientais causados pelos empreendimentos nas terras indígenas" "Educação para as relações etnicorraciais"; "A Pedagogia do Anti-preconceito";  "O trabalho escravo contemporânceo"; "Mulheres Negras Movem o Brasil", entre outros. 

O Campus Gurupi promoveu reflexões sobre o Dia da Consciência Negra durante o evento “Arte & Manha: integrando as linguagens”. O evento foi coordenado pelas professoras Márcia Moreira Custódio e Solange Cavalcante de Matos e objetivou tratar temas voltados o Dia da Consciência Negra, de modo a explorar a criatividade artística dos estudantes, professores e comunidade. Foram realizadas diferentes apresentações de danças, poesias e peças teatrais. Também foram realizadas oficinas, gincanas e diálogos. Mais detalhes da programação constam aqui

Para promover o debate entre a comunidade acadêmica sobre a cultura, a luta e a história dos povos africanos, afro-brasileiros e indígenas, foi realizado no dia 19 de novembro, no Campus Porto Nacional, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), a 3ª edição do Seminário de Consciência Indígena e Afro-brasileira (Inafro). O evento, feito em parceria com a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) e Reitoria do IFTO, teve início com a apresentação do grupo "Carimbó do Cerrado", composto por alunas do 2º ano do curso técnico em Administração integrado ao ensino médio do Campus Porto Nacional. Mais detalhes aqui

Também no Campus Avançado Formoso do Araguaia estudantes preparam poesias e rap com a temática do Dia da Consciência Negra e apresentaram na unidade e no evento Arte & Manha, no Campus Gurupi. Segundo a professora Márcia Moreira, as atividades proporcionaram "elevação da autoestima dos estudantes negros; autoconhecimento por parte dos alunos negros, por terem que buscar informações sobre a cultura afro, ao construírem os poemas e o rap", disse. Participaram estudantes, servidores e a comunidade em geral.