Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Projeto objetiva capacitar servidores para lidar com situações de risco de suicídio

Notícias

Projeto objetiva capacitar servidores para lidar com situações de risco de suicídio

Intervenção pela Vida

Equipe de assistência ao estudante do IFTO debate ações para prevenir o suicídio na instituição
por Thâmara Filgueiras publicado: 02/06/2017 21h34 última modificação: 06/07/2017 16h26
Exibir carrossel de imagens Durante webreunião, participantes debatem protocolo de prevenção ao suicídio

Durante webreunião, participantes debatem protocolo de prevenção ao suicídio

"É importante conversar francamente sobre o tema", alertou o enfermeiro Fernando Holanda, responsável técnico pelo Setor de Saúde Estudantil, que integra a Diretoria de Assuntos Estudantis (DAE), após uma webreunião que aconteceu nesta quinta-feira, 1º. O tema da reunião foi suicídio, que voltou a ser debatido no âmbito da instituição a fim de buscar alternativas que previnam a ocorrência desse tipo de morte entre os estudantes.

A reunião contou com a participação de representantes da assistência estudantil de todas as unidades do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), e foi o momento de aprovação de um protocolo de prevenção ao suicídio. "A prevenção ao suicídio é uma atribuição que deve ser assumida por todos os servidores da instituição, principalmente aqueles que lidam diretamente com o estudante", afirmou o enfermeiro.

Ele explicou que o protocolo estabelece que o reconhecimento dos fatores de risco e o acolhimento ao estudante com risco de suicídio pode ser assumido por todos os servidores, sejam técnicos administrativos ou professores. "Após identificar um estudante com risco de suicídio, este deve ser encaminhado à equipe de assistência estudantil do campus, que o encaminhará para a Rede Atenção Psicossocial do município e estruturará um Projeto de Monitoramento Singular (PMS) de tratamento de saúde do estudante", acrescentou Fernando. Conforme o enfermeiro, o PMS é um conjunto de propostas de condutas articuladas e interdisciplinares de acompanhamento do tratamento de saúde do estudante. 

Intervenção pela Vida

Durante a reunião também foi aprovado um projeto de capacitação de servidores que estudarão de forma mais aprofundada o suicídio. O projeto Intervenção pela Vida será realizado em dois momentos: o primeiro, em conjunto, na Reitoria, e o segundo, no campus.

"No primeiro momento, cada campus enviará pelo menos um profissional da assistência estudantil para um curso que será organizado pela equipe da DAE e ministrado por profissionais de notório saber no assunto. Depois, esses profissionais que receberam o curso na Reitoria serão multiplicadores no seu campus", esclareceu Fernando

O enfermeiro completou que, "apesar de ninguém querer falar sobre suicídio, essa é uma importante causa de morte no mundo todo. Conversar francamente sobre o tema, identificar sinais de risco e oferecer ajuda são as melhores formas de enfrentar o problema. E, por meio dessas ações, o IFTO espera desmitificar tabus e prevenir ocorrência de casos com os estudantes."