Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Projeto desenvolve horta agroecológica em escola comunitária para trabalhar educação ambiental

Notícias

Projeto desenvolve horta agroecológica em escola comunitária para trabalhar educação ambiental

Extensão

Atividade extensiva teve duração de três meses
por Kelinne Guimarães publicado: 16/10/2019 21h31 última modificação: 16/10/2019 21h50

Com informações de Juliana Barros


A unidade Araguatins, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em parceria com a Escola Comunitária de Augustinópolis-TO, promoveu nos meses de agosto, setembro e outubro, deste ano, o projeto titulado: Horta escolar agroecológica: um instrumento para promoção da Educação Ambiental. O encerramento do projeto ocorreu no dia 9 de outubro, data em que foi realizada a implantação da horta com o plantio de mudas e sementes.

A primeira atividade do projeto consistiu na realização de entrevistas e aplicação de questionários para alunos e professores da Escola Comunitária com o objetivo de observar o conhecimento que apresentam sobre os assuntos abordados no projeto. Foram, ainda, oferecidas oficinas de educação ambiental para estudantes do 4º, 5º, 6º e 8 ano, abordando temas como: a importância da preservação do meio ambiente, agroecologia, horticultura, degradação do meio ambiente, sustentabilidade, alimentação saudável, entre outros. Com o intuito de sensibilizar os estudantes sobre a importância desses temas e da implantação da horta agroecológica na escola.

Durante o projeto os estudantes tiverem a oportunidade de participar da confecção das mudas, da preparação do local e do plantio das hortaliças de forma ativa. Após a realização das oficinas e construção da horta agroecológica as entrevistas e questionários foram refeitos para avaliar os conhecimentos adquiridos e realizar uma comparação entre início e final do projeto.

O projeto foi coordenado pela professora do IFTO, Juliana Barros, e executados pelos acadêmicos das licenciaturas em Ciências Biológicas e Computação: Magali Cabral dos Santos, Camila Ellem Cabral, Marcelane Nogueira, José Ribamar Pinheiro, Ramom Dayvid Pereira.

“As ações realizadas durante a execução do projeto foram significativas para os estudantes, pois foram instrumentos para a promoção da Educação Ambiental na escola, e também várias práticas de agroecologia foram difundidas nos momentos das oficinas e nos plantios. Todos os acadêmicos envolvidos estão de parabéns, trabalharam de forma excelente para o desenvolvimento de todas as fases", comemorou Juliana Barros.