Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes do IFTO são destaques na etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Notícias

Estudantes do IFTO são destaques na etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Conquista

Representantes da unidade de Porto Nacional garantiram excelente resultado na categoria de simulado 2
por Greiciane Souza publicado: 18/10/2021 13h41 última modificação: 18/10/2022 11h53
Raíssa Gomes, Jéssica Melo e Lucas Rufo na etapa nacional da OBR

Raíssa Gomes, Jéssica Melo e Lucas Rufo na etapa nacional da OBR

O bom desempenho do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) já é tradição. A cada edição da disputa, estudantes conseguem alcançar melhores resultados e trazer mais medalhas. E, na OBR 2021, esse panorama não foi diferente. Três estudantes da unidade de Porto Nacional conquistaram medalhas na prova prática e, pela primeira vez, garantiram vaga na etapa nacional da disputa.

Em agosto, as estudantes do curso integrado em Administração, Raíssa Gomes e Jéssica Melo, são medalhistas de ouro na prova que testava as habilidades práticas. No computador de casa, cada uma delas precisou solucionar problemas usando ferramentas e conceitos não apenas da robótica, mas também de conteúdos como ciências, física, matemática, geografia, história e linguagens. Apesar de ter sido sua primeira participação na OBR, Raíssa afirma ter gostado da experiência, porque para ela “foi um desafio novo aprender mais sobre programação”. Na mesma categoria, Lucas Rufo, do curso Informática para Internet, ganhou a medalha de prata por seu desempenho. Os três estudantes competiram com participantes do ensino médio de todo o estado.

Além da prata pela prova prática, Lucas também foi destaque na prova teórica. Das 100 questões cobradas, o estudante acertou 88. Essa foi a maior nota já obtida por um representante da unidade de Porto Nacional na OBR. Apesar de começar a participar de competições somente no ano passado, Lucas diz que entrou na OBR 2021 com a tranquilidade de um veterano. “Não houve uma preparação muito especial, apenas o conhecimento e a experiência de projetos e competições que já havia participado na robótica”, explicou.

Classificação inédita para Etapa Nacional
Com os excelentes resultados obtidos na primeira fase da Olimpíada, o três estudantes conseguiram passar para a disputa nacional. De competidores individuais, eles passaram a disputar como a equipe Spartron Robótica. Essa foi a primeira vez que representantes do IFTO garantiram vaga na etapa que envolvia competidores de todo o país.

Na última quarta-feira, 13, o trio se reuniu no laboratório de Informática da unidade de Porto Nacional para enfrentar o desafio de Simulação, na categoria 2, de estudantes de nível médio. Entre as 91 equipes participantes dessa etapa, os representantes do IFTO conquistaram a 23ª posição.

O professor Dêmis Gomes, coordenador do grupo de pesquisa Spartron Robótica, celebra o ineditismo da representação nacional e o desempenho dos estudantes de Porto Nacional, ressaltando que o resultado é fruto do trabalho permanente do grupo. “O melhor de tudo foi o avanço nas nossas pesquisas em robótica e Inteligência Artificial, que jamais tínhamos usado com alunos tão novos. Temos produzido bastante, aprendido muita coisa, eu junto com eles, lado a lado. Esse desempenho nos deixa muito felizes, pois podemos perceber que estamos no caminho no ensino dia-a-dia em nossa instituição, pois são conhecimentos básicos para a continuidade em seus estudos, ENEM e etc”, declarou.

Relembre as conquistas da Spartron Robótica

Desde 2017, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Robótica e Automação Spartron Robótica, coordenado pelo professor Demis Gomes, promove o contato dos estudantes com a prática da robótica. Nesse período, muitos discentes já passaram pela equipe e participaram de competições nacionais e internacionais, conquistando resultados expressivos.

Em quatro anos de atividades, o grupo soma 31 medalhas em competições estaduais e nacionais (ficando entre 1º, 2º e 3º lugares), além de participações em evento internacional (6º e 7º lugar em competição latino-americana).

Além das disputas teóricas e práticas, Spartron também produz conhecimento científico sob forma de publicação de trabalhos. Até o momento, já foram publicados 11 produções, entre artigos em anais de eventos, nos âmbitos estaduais, regionais, nacionais e internacionais, capítulos de livros e artigos em revistas Qualis.

Para mais informações sobre a Olimpíada Brasileira de Robótica, acesse a página oficial da competição.