Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas promove homenagem à Fátima Barros

Notícias

Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas promove homenagem à Fátima Barros

Homenagem

Evento ocorreu nos períodos da manhã e noite
por publicado: 11/04/2022 15h34 última modificação: 19/10/2022 11h13

Determinação e ativismo, certamente essas duas características não podem faltar em qualquer biografia sobre Fátima Barros. A liderança quilombola sempre esteve à frente de movimentos que buscavam a garantia de direitos, em especial, atuava na defesa da educação para o povo negro da região do Bico do Papagaio. Infelizmente, Fátima foi uma das vítimas da pandemia do novo coronavírus, em 2021.

Mesmo diante de sua ausência física, suas memórias e ensinamentos continuam vivos. No dia 6 de abril completou um ano de sua partida. No dia 8 de abril, o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI), da unidade de Araguatins do IFTO, que tinha Fátima Barros como um de seus membros, promoveu um evento em sua homenagem, no espaço de vivência da unidade de Araguatins, nos períodos da manhã e noite.

A programação da ação contou com uma exposição fotográfica, depoimentos e apresentações culturais. A professora do IFTO e amiga pessoal de Fátima, Lucinalva Ferreira, aproveitou a ocasião para destacar a importância do legado deixado por sua amiga, e pontou que um dos desejos de Fátima era que sua história de luta não fosse esquecida. Já a também professora do IFTO, Josinete Araújo, afirmou que foi uma honra para os que conviveram com Fátima acompanhar sua trajetória em defesa das comunidades quilombolas.

A estudante do curso Técnico em Agropecuária Integrado ao ensino médio, Ana Letícia Resplândes, emocionou o público presente, ao declamar um poema sobre Fátima e em seguida declarar que sua autoafirmação como mulher negra e ativista foi influenciada por Fátima Barros.

“Achei esse momento maravilhoso, Fátima foi bem representada, durante as apresentações eu senti como se ele estivesse presente, como se ela estivesse ali junto de nós”, disse o senhor Miguel Batista Barros, irmão de Fátima Barros convidado como representante da família para participar das homenagens.

Quem foi Fátima Barros?

Fátima Barros era filha de Araguatins, vinda de uma família de nove filhos, de mãe quilombola, lutou para se formar pedagoga e contribuir com a luta em defesa da educação para o povo negro da região do Bico do Papagaio, no Tocantins. Ativista de causas sociais educativas e territoriais quilombolas.