Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Inafro visa promover reflexão e valorização dos povos tradicionais

Notícias

Inafro visa promover reflexão e valorização dos povos tradicionais

20 de novembro

Evento comemora o Dia da Consciência Negra com debate sobre questões étnicas e raciais no contexto escolar
por Thâmara Filgueiras publicado: 08/11/2016 12h14 última modificação: 08/11/2016 12h14
Evento debate questões étnico-raciais

Evento debate questões étnico-raciais

No mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, o Instituto Federal do Tocantins (IFTO) promove uma série de ações voltadas para o debate das questões étnico-raciais com foco no ambiente escolar. Como parte desta programação, será realizada a primeira edição do Inafro: Seminário de Consciência Indígena e Afro-brasileira do IFTO. O evento acontecerá no dia 23 deste mês, a partir das 19 h, no auditório central do Campus Palmas, do IFTO.

O Inafro surge no contexto das comemorações de 20 de novembro com o objetivo principal de promover reflexão e valorização dos povos africanos e indígenas, da cultura afro-brasileira e da diversidade na construção histórica e cultural do país. O evento é resultado da iniciativa de uma equipe formada por servidores das Pró-reitorias de Ensino (Proen) e de Extensão (Proex).

Apresentação cultural, palestra e mesas-redondas integram a programação do evento, que vai contar com a participação da professora Priscila Marília Martins, que é mestre em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Goiás (UFG), e, em suas pesquisas, debate temas como educação em direitos humanos; literaturas feministas; gênero; sexualidades; políticas públicas; e sistema penitenciário.

Para mediar as mesas-redondas, os professores do IFTO Rodrigo Teixeira e Julio Cesar Lucena e o professor da Rede Estadual de Ensino Maximiano Bezerra falarão, respectivamente, sobre marco legal da Educação para as Relações Étnico-Raciais (Erer), terras da união de usufruto exclusivo indígena e políticas de ações afirmativas para a Educação.

Participe desse debate, e ajude a construir uma educação inclusiva!