Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO ofertará aulas em meios digitais durante a pandemia do Covid-19

Notícias

IFTO ofertará aulas em meios digitais durante a pandemia do Covid-19

Prevenção ao coronavírus

Ministério da Educação publicou portaria que permite a substituição das aulas presenciais
por Maiara Sobral publicado: 20/03/2020 14h10 última modificação: 31/03/2020 10h43

A partir desta segunda-feira, 23, o Instituto Federal do Tocantins (IFTO) ofertará aulas em meios digitais, ao invés das aulas presenciais, durante a pandemia do  Coronavírus (Covid-19). A substituição foi autorizada pelo Portaria nº 343/2020, publicada pelo Ministério da Educação (MEC) no último dia 18.

No âmbito do IFTO o documento que rege essa medida é a Portaria nº 337/2020, que dispõe sobre as ações de ensino, pesquisa, pós-graduação, inovação e extensão, e de assuntos estudantis. Segundo o documento, fica instituído o Ensino a Distância (EaD) como método a ser adotado para o desenvolvimento das atividades de ensino e pós-graduação.

Para o desenvolvimento das atividades de ensino deverão ser utilizados dois ambientes virtuais de aprendizagem: Moodle Institucional e Google Sala de Aula, vinculado ao e-mail institucional. No intuito de orientar estudantes e professores, foram disponibilizados tutorias para o uso desses ambientes. 

Confira os 5 tutoriais:

1 – Moodle: Estudante


2 – Moodle: Docente 

 

3 – Google Sala de Aula: Estudante


4 – Google Sala de Aula : Docente 1


5 – Google Sala de Aula: Docente 2

 

A portaria informa ainda que os planos de ensino serão adaptados pelos professores, com o objetivo de integrar as aulas em meios digitais ao planejamento e acompanhar as substituições.

É importante destacar também que as bolsas de pesquisa não serão interrompidas nesse período. No caso das bolsas de extensão, os projetos atuais estão em fase de prestação de contas e não existem novos projetos em vigência.

Quanto aos cronogramas de seleção da Assistência Estudantil, a definição caberá às unidades do IFTO. A portaria reforça que nesse caso, os procedimentos técnico-operativos adotados pelos profissionais deverão observar o cuidado com a própria saúde, a saúde do estudante, bem como deverão preservar a lisura do processo de seleção.