Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO estuda implantação de parque tecnológico

Notícias

IFTO estuda implantação de parque tecnológico

Inovação

Ideia surgiu após visita ao Laboratório de Práticas Autônomas, em Palmas
por Maiara Sobral publicado: 24/06/2019 17h43 última modificação: 24/06/2019 17h53

O Instituto Federal do Tocantins (IFTO) estuda implantação de parque tecnológico, a ideia surgiu após visita ao Laboratório de Práticas Autônomas. O espaço é um laboratório do curso de Engenharia Elétrica, que desenvolve diversas soluções para o Instituto, dentre elas, o placar eletrônico instalado no Ginásio, do Campus Palmas.

Com o objetivo de conhecer as ações desenvolvidas pelo laboratório, no dia 14 de junho, gestores da Reitoria e do Campus Palmas estiveram reunidos. Durante esse momento, o professor Marcos Balduíno e estudantes, responsáveis pelo LPA, apresentaram as soluções já desenvolvidas e/ou em fase de projetos no laboratório. Algumas das ideais expostas: impressora 3D, sistema de controle de acesso e sistema de e-tickets para lanchonete. Vale destacar que o LPA é uma iniciativa pioneira no âmbito do IFTO.

Na ocasião, o reitor Antonio da Luz destacou o potencial do LPA e enfatizou que ele tem capacidade para produzir diversas soluções que estão previstas para serem adquiridas em outras unidades do IFTO e que tal iniciativa corresponde exatamente àquilo que se espera do Instituto: Aprendizagem Inovativa, Pesquisa Aplicada e Extensão Tecnológica.

Após as apresentações, o diretor de Inovação e Empreendedorismo, André Rincon, propôs a criação de uma comissão para estruturação de um Parque Tecnológico no Campus Palmas, o ambiente consiste em um espaço de incentivo à inovação, tendo ligações formais e operacionais com instituições de ensino superior ou com centros de pesquisa, visando a geração de empresas inovadoras, intensivas em conhecimento e novas tecnologias.

Rincon destaca que os Parques Tecnológicos existentes no Brasil e no mundo, quando implantados, são divisores de águas para o desenvolvimento das regiões alcançadas, pois contribuem para consolidação de ecossistemas de Inovação e promovem a Aprendizagem Inovativa, a Pesquisa Aplicada e a Extensão Tecnológica.

Comissão

A comissão para implantação do Parque Tecnológico deve ser designada no início do segundo semestre e deverá elaborar projeto arquitetônico do espaço, definir o modelo de governança, os ambientes que estarão dentro do parque, bem como as formas de utilização e instalação de empresas e centros de pesquisa. A previsão é que o projeto esteja finalizado até o mês de novembro, para que seja apresentado à comunidade.