Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFTO encerra curso de formação de servidores para educação remota

Notícias

IFTO encerra curso de formação de servidores para educação remota

Aperfeiçoamento

Servidores avaliam positivamente a capacitação
por Mayana Matos publicado: 06/07/2020 14h30 última modificação: 07/07/2020 12h03

O curso de formação de servidores para educação remota foi ofertado no Instituto Federal do Tocantins no mês de junho e teve o objetivo de atender demanda institucional de capacitação em educação remota, visto o momento de crise de saúde pública causado pela pandemia da Covid-19. 

Encerrado no último dia 26 de junho, o curso foi promovido na modalidade a distância, com momentos síncrono e assíncronos, com carga horária total de 30h. A capacitação foi executada pela empresa Mapa Metodologias Ativas no formato In Company para o IFTO. 

A pedagoga e orientadora educacional, Eva Lopes Arndt, da unidade de Pedro Afonso, participou da capacitação e destacou a importância de conhecer novas ferramentas tecnológicas de trabalho. "O curso foi excelente. Sou muito grata ao IFTO por ter proporcionado esta capacitação tão rica, com uma equipe excepcional como a equipe "MAPA". Ressignificou minha prática, pois através do curso aprendi a utilizar várias ferramentas digitais, com o fim de sistematizar e otimizar o trabalho oferecido a alunos e professores, pois o mundo é cada dia mais tecnológico, e nós profissionais da educação temos a obrigação de acompanhar, pois lidamos todos os dias com esta geração de nativos digitais", afirmou. 

Eva também ressaltou a troca de experiências possibilitada através do curso. "Oportunidade de apresentarmos, no âmbito institucional do IFTO, nossas experiências profissionais, bem como de expor os aprendizados adquiridos com o curso ofertado. O compartilhar experiências, essa troca é muito rica e precisa ser intensificada. Juntos somos mais fortes e competentes", disse agradecendo a inciativa e o envolvimento de colegas de sua unidade. "Intensifiquem esses momentos de trocas de experiências entre os campi do IFTO, e no mais só externar a minha gratidão a essa instituição maravilhosa da qual faço parte. Sinto orgulho de ser IFTO", afirmou.

O curso foi executado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), Google Sala de Aula (ClassRoom) vinculado ao e-mail institucional dos servidores. A Diretoria de Gestão Educacional abriu turmas (classes) Google Sala de Aula (ClassRoom), com base nos Núcleos Docentes Articulados (NDAs), instituídos pelo IFTO, vinculando os e-mails institucionais dos servidores participantes.

Para o professor da unidade de Araguaína, Hélio Lacerda, o curso foi importante para aperfeiçoar o conhecimento em meios digitais e aplicá-los melhor na prática. O curso de capacitação ofertado pelo IFTO, executado por Mapa Metodologias Ativas, foi fundamental para que nós, professores e técnicos, pudéssemos nos apropriar de algumas ferramentas digitais de forma mais efetiva nesse novo contexto de ensino remoto. O curso nos interpelou para a necessidade de usarmos algumas plataformas digitais, tais como: o Google Sites, Google Classroom, Padlet, Sutori e Kahoo. Importa destacar a relevância desta formação enquanto política pública do IFTO que visa minorar os problemas causados pela pandemia da Covid-19, possibilitando que nós, servidores(as), possamos ser capazes de, nesse contexto de isolamento social, dar respostas eficientes aos nossos estudantes por meios digitais", afirmou. 

Hélio também destacou alguns pontos que considerou positivo ao longo da capacitação. "Aqueles em que, por meio das metodologias ativas, pudemos pensar estratégias com potencial de escapar à "Educação Bancária" e disciplinadora que dociliza os corpos, que reforça a rigidez das regras, que tolhe a capacidade criadora dos estudantes e que valoriza o pensamento único ao mesmo tempo em que reprime o poder imaginativo discente. Dentre o leque de metodologias ativas, merece destaque a sala de aula invertida enquanto estratégia de ensino que convoca os discentes a tomar parte no processo educacional, uma vez que seu uso aprimora a capacidade dos alunos(as) de se desenvolverem com maior autonomia ao mesmo tempo em que convoca o professor a atuar como mediador do processo educacional, menos centralizado e mais horizontal. Outrossim, há que se reconhecer a pertinência do curso e reforçar a necessidade de formações enquanto prática contínua na instituição", disse. 

O professor foi um dos participantes que apresentou trabalho final no curso, por meio da plataforma Padlet, intuitiva e de fácil navegação, com o título: Black Lives Matter? O projeto buscou sistematizar uma série de problemas raciais que recaem sobre o corpo negro e que seguem uma lógica social que se organiza a partir do racismo estrutural exercido de forma natural no cotidiano das empregadas domésticas.

Pró-Reitoria de Ensino

De acordo com a pró-reitoria de Ensino, Nayara Pajeú, a capacitação possibilitou maior aprofundamento nos conhecimentos que envolvem os processos de ensino-aprendizagem. "Muitos dos servidores, os efeitos da pandemia significa trabalhar como nunca haviam experimentado antes. Essa formação foi customizada pensando em auxiliar nesse momento desafiador. Devido a heterogeneidade do público, demandamos à empresa que o curso abordasse temas e plataformas já discutidos e/ou utilizados, oportunizando o aprofundamento, mas também apresentasse recursos diferentes,  visando ampliação do repertório de possibilidades didático-metodológicas. A nossa avaliação foi muito positiva, e confirmada com as devolutivas que recebemos dos servidores após a finalização do curso", disse.