Você está aqui: Página Inicial > Notícias > I Encontro de Integração Científica discutiu a importância da pesquisa

Notícias

I Encontro de Integração Científica discutiu a importância da pesquisa

Campus Palmas

Durante a abertura, inovação e criação de patentes foram temas debatidos
por Maiara Sobral publicado: 20/02/2017 08h53 última modificação: 22/02/2017 11h11
A diretora do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) falou sobre a inovação e criação de patentes na abertura

A diretora do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) falou sobre a inovação e criação de patentes na abertura

Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, o Campus Palmas do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) sediou o I Encontro de Integração Científica, com o objetivo de discutir a importância da pesquisa e apresentar os resultados dos projetos realizados no âmbito do IFTO e em outras instituições de ensino.

Segundo Marcelo Pedroza, professor da unidade e integrante da organização do evento, apresentar e difundir os conhecimentos adquiridos durante a realização das pesquisas realizadas nas instituições do Tocantins foi um dos diferenciais do encontro, pois foram apresentados trabalhos dos campi Araguatins, Palmas, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional, além da participação de pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

O destaque da abertura do evento, na quarta-feira, 15, foi a discussão dos temas: inovação e criação de patentes. Nesse momento, os participantes apresentaram vários questionamentos, ressaltando a importância desse debate para a consolidação da pesquisa e inovação no IFTO.

A diretora do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) Erna Augusta Denzin ressaltou a importância dos pesquisadores do IFTO buscarem o NIT para registrarem a propriedade intelectual gerada de modo a resguardarem o direito sobre o seu produto ou processo inovador. "Evento de extrema importância para a comunidade acadêmica em geral, pois alerta aos pesquisadores para o fato de que 'quem não registra não é dono'. São eventos como esses que nos alertam para a necessidade que temos de resguardar nossos direitos antes que os mesmos possam ser utilizados por outras pessoas. Mais eventos como esses deveriam acontecer nos campi do IFTO", avaliou.

Na ocasião, Erna esclareceu que o NIT oferece condições de auxiliar os pesquisadores com os trâmites relativos aos diversos registros da propriedade intelectual. "É importante também, chamar a atenção para o fato de não publicar resultados em revistas científicas antes dos direitos estarem resguardados. Isso porque que se forem divulgados, perde-se o direito à proteção, prejudicando tanto aos pesquisadores quanto o IFTO", alertou.