Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Gestores lançam Carta de Vitória em defesa dos Institutos Federais

Notícias

Gestores lançam Carta de Vitória em defesa dos Institutos Federais

REDITEC

Durante a reunião da Reditec de 2016, os gestores lançaram documento pela mobilização da sociedade.
publicado: 27/09/2016 00h00 última modificação: 27/09/2016 16h30

A Carta de Vitória em defesa da Educação Pública e dos Institutos Federais (em anexo) faz parte de um conjunto de estratégias pensadas para fortalecer a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e para explicitar à sociedade brasileira nosso posicionamento contrário às medidas nela pautadas.

A Carta de Vitória deve ser usada como instrumento num processo mais ampliado de mobilização que envolva nossos estudantes, servidores docentes e técnico-administrativos, parceiros institucionais, comunidades e lideranças dos territórios. 

No conjunto das estratégias foi estabelecido pela plenária da 40a REDITEC um dia nacional de mobilização da rede federal com realização, em todas as unidades, de atividades que possam dar amplo conhecimento e sensibilizar nossas comunidades para que se incorporem a este processo. Nesse dia devem ser organizadas atividades nas quais a comunidade acadêmica possa discutir, a partir da Carta de Vitória, as questões que ameaçam a educação pública brasileira, o projeto original dos IFs e a sustentabilidade de nossas instituições. Nesse dia nossas gestoras e gestores devem se reunir com parceiros do território, com lideranças locais e regionais, dando-lhes conhecimento de nossas pautas e solicitando sua interferência junto ao Congresso Nacional e Executivo Federal. Nesse dia devemos mobilizar os meios de comunicação para que divulguem nosso processo de luta. O dia nacional de mobilização da Rede Federal de EPT ocorrerá no próximo dia 29 de setembro, potencializando ação nacional já chamada pelos sindicatos.

No mês de novembro, durante a tramitação do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2017 no Congresso Nacional, faremos a Marcha de Brasília, com a presença dos diretores gerais, pró-reitores e reitores de toda a rede federal. A data será posteriormente definida considerando o cronograma de apreciação da PLOA 2017 no Congresso. Precedendo a Marcha de Brasília deverão ser articuladas ações junto às bancadas federais nos respectivos Estados para que os parlamentares tenham conhecimento prévio de nossas pautas.

Para subsidiar as discussões, disponibilizamos documento “Rede Federal de EPT em movimento pela garantia do orçamento 2017” e o “Adendo ao parecer da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização - PL No 2, de 2016-CN", que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2017. Esses documentos são especialmente importantes para ciência das lideranças políticas que possam influenciar o Executivo Federal e os parlamentares do Congresso Nacional.