Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes do IFTO celebram conquistas na Olimpíada Tocantinense de Química

Notícias

Estudantes do IFTO celebram conquistas na Olimpíada Tocantinense de Química

Ouro, prata e bronze

Vencedores agradecem apoio e incentivo da Instituição
por Mayana Matos publicado: 07/05/2021 09h14 última modificação: 13/05/2021 15h43

O Instituto Federal do Tocantins celebrou a conquista de estudantes vencedores na Olimpíada Tocantinense de Química (OTQ). A competição é uma ação extensionista do Colegiado de Química do Campus de Araguaína da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e integra o Programa Olimpíadas Nacionais de Química. Na disputa, estudantes do ensino médio de escolas federais, estaduais, municipais e particulares do Tocantins testam seus conhecimentos na disciplina. A edição especial foi realizada de forma remota. 

Porto Nacional

Da unidade de Porto Nacional, a estudante Maria Paula Oliveira, do curso técnico integrado em Administração, ganhou a medalha de ouro na modalidade A, que reunia os competidores do 1º ano do ensino médio. Ela decidiu participar porque viu na olimpíada uma oportunidade de ganhar experiência e afinidade com a matéria. “A disciplina de Química nunca foi meu forte, mas sempre me esforcei ao máximo para conseguir aprender os conteúdos. Eu dei uma revisada nos assuntos antes da prova, mas foi algo bem breve. Nunca imaginei que iria passar e muito menos que conseguiria uma medalha de ouro”, afirmou. A estudante acrescenta que a conquista da medalha de ouro é um estímulo para se dedicar e representar a instituição nas próximas fases da competição.

Além de Maria Paula, as estudantes de Porto Nacional Luara Vitória e Geovana Almeida, do 1º ano em Administração,  e Maria Eduarda de Albuquerque , do 1º ano em Informática para Internet, também se destacaram na Olimpíada Tocantinense de Química. Luara e Maria Eduarda conquistaram a medalha de bronze, enquanto Geovana ganhou menção honrosa.

O resultado da participação dos estudantes é recebido com muita alegria e entusiasmo pela comunidade acadêmica, segundo o professor de química da unidade de Porto Nacional, Argemiro Pedrosa. Ele defende a importância da vivência em competições no estilo da OTQ, como forma de enriquecimento curricular e emocional dos estudantes. “Sempre procuramos incentivar os alunos a participarem da Olimpíada porque eles têm a oportunidade de se aprofundar na matéria e também testar os conhecimentos em uma prova com tempo limitado, o que é bom para se prepararem para o Enem”, argumentou o professor.

Araguatins

Da unidade de Araguatins, o estudante do 1º ano do curso Técnico em  Redes de Computadores, Gabriel Guimarães, ganhou a medalha de prata na competição. “Desde minha entrada no Ensino Fundamental I fui incentivado a participar de Olimpíadas, incentivo que veio da escola, família e corpo docente. Essa "sementinha" quando plantada é visada pelos frutos da colheita e todo o apoio que nós, alunos, recebemos de terceiros se torna um adubo a ser utilizado de acordo com nossos esforços e ações. Devido esse estímulo o ânimo de poder se preparar e, principalmente, participar da mesma não foi um problema, apesar de toda uma nova experiência no Instituto, agregar valor a um conhecimento que se adequa a uma área específica só concilia ainda mais o ideal de buscar novas motivações”, disse Gabriel. 

O estudante destacou o apoio que recebeu do IFTO. “Desde o prazo em que ficamos cientes dessa Olimpíada até a data de realização tivemos total apoio, principalmente, da professora Carla Silva que se mantinha tirando todas as dúvidas", afirmou. Para Gabriel, a experiência vitoriosa trará vantagens para sua formação. “A participação acrescenta em um conjunto de oportunidades destinadas ao sucesso dentro e fora da grade curricular”, disse acrescentando que costuma assistir vídeos sobre os conteúdos cobrados na prova da Olimpíada durante seu processo de preparação. 

Também da unidade de Araguatins, os estudantes Alberto Sousa Carvalho, Heloisa Filipe Furlan e Mauro Tovar de Sousa Baião Neto ganharam certificado de menção honrosa na modalidade A - 1º ano. O estudante Guilherme Vidal Cruz ganhou menção honrosa na modalidade B - 3º ano. 

Colinas do Tocantins

O estudante Werick Muniz da Silva, da unidade de Colinas do Tocantins, ganhou medalha de prata na modalidade A - 1º ano e o estudante Carlos Alberto Miranda Silva ganhou medalha de prata na modalidade A - 2º ano. Também da unidade, Valentina Maria Apolinário Miranda Alves de Sousa ganhou certificado de menção honrosa na modalidade B - 3º ano e Vitória Kemilly Gomes Sousa ganhou certificado de menção honrosa na modalidade A - 1º ano. 

O professor de Química dos estudantes, Regis Marcus de Sousa, destacou que "é muito importante a participação em olimpíadas de conhecimento, pois os estudantes que conseguem bons resultados ficam mais empolgados e esta empolgação acaba contagiando outros colegas a estudarem para colherem bons resultados em futuras olimpíadas", disse. 

Gurupi

Da unidade de Gurupi, os vencedores são Isabella Clemente Rosa Podgurski, com medalha de prata na modalidade A - 2º ano, e Maysa Cardoso Coelho, com medalha de bronze na modalidade B - 3º Ano. 

"Eu gostaria de agradecer aos professores do IFTO, Campus Gurupi, que sempre nos incentivam a dar o nosso melhor e buscar sempre o melhor. Essa premiação é uma conquista muito importante, tanto no sentido acadêmico, quanto no simbólico. Sinto uma imensa alegria de fazer parte desse campus e de poder contribuir com essa conquista", ressaltou Maysa. 

Isabella Rosa partilha do mesmo sentimento de gratidão. "Chegar aqui é muito bom. O sentimento de alegria e dever cumprido são indescritíveis e nesse momento a lembrança de todos do Instituto que contribuíram e estiveram ao meu lado fica marcada na memória. Os momentos de capacitação e motivação feitos pelos professores, em especial José Antônio, foram indispensáveis à essa conquista. Só gratidão!", afirmou. 

Dianópolis

Os estudantes Victor Deon Marques Borges, da unidade de Dianópolis, ganhou  medalha de bronze na modalidade A - 1º ano. "Recomendo muito estudarem química e gostei muito da prova", disse. 

O resultado desta etapa foi publicado em meados de abril. Os estudantes estão aptos a participarem da próxima fase da olimpíada e poderão representar o Tocantins na Olimpíada Norte/Nordeste de Química e na Olimpíada Brasileira de Química, que serão realizadas nos próximos meses.

(Com a colaboração de Kelinne Guimarães, Greiciane Souza e Luícia Ferreira