Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes de Dianópolis visitam monumentos históricos de Porto Nacional

Notícias

Estudantes de Dianópolis visitam monumentos históricos de Porto Nacional

Atividade prática

O objetivo foi proporcionar conhecimentos para além da sala de aula
por Mayana Matos publicado: 17/05/2019 18h00 última modificação: 17/05/2019 18h04

Os estudantes do 2º e 3º ano dos cursos de Informática e Agropecuária do CampusDianópolis, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), Sob coordenação e orientação dos professores Antônio Guanacuy e Jorge Medeiros participaram de atividade prática em Porto Nacional no dia 6 de maio.

A iniciativa faz parte do projeto de ensino: "Educação Patrimonial nas Terras das Dianas", que objetiva proporcionar um mergulho na historia do município de Dianópolis. Buscando outros aspectos de aprendizagem, os estudantes e professores foram à cidade de Porto Nacional, ocasião em que visitaram o Núcleo Tocantinense de Arqueologia. Os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer sobre o patrimônio cultural de outras regiões do Tocantins, o acervo paleontológico, arqueológico e histórico, bem como o ambiente de trabalho dos pesquisadores.

"A formação discente vai além do ambiente da sala de aula. Proporcionar outros espaços de aprendizagem faz com que os estudantes reflitam sobre a realidade e sejam protagonistas da construção do conhecimento" destacou o professor Jorge Medeiros. 

Durante a atividade prática, a equipe percorreu o centro histórico de Porto Nacional e conheceram a Catedral Nossa Senhora das Mercês, sua importância como símbolo religioso e sua singularidade arquitetônica. Também conheceram de perto o seminário, Caetanato, as casas das famílias tradicionais e, ainda, a história da cidade através de imagens e objetos que estão à mostra no museu histórico.

"Nem mesmo o calor vez a gente desistir e com muita disposição conhecemos cada edificação e suas historias. Porto além de ser uma referência para o mundo religioso, sobre tudo católico, é conhecida também  como o berço da cultura do nosso Estado, cada rua tem uma história, tem um causo, tem uma poesia", ressaltou o professor Antônio Guanacuy.