Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Equipe coleta dados de incidência de aves ameaçadas de extinção

Notícias

Equipe coleta dados de incidência de aves ameaçadas de extinção

Araguaína

Pesquisa visa realizar mapeamento e diagnóstico das áreas de mais ocorrência dos pássaros a fim de analisar o estabelecimento de novas unidades de conservação
por Thâmara Filgueiras publicado: 05/10/2016 09h44 última modificação: 26/10/2016 12h07
Exibir carrossel de imagens Estudantes realizam coleta de informações bibliográficas

Estudantes realizam coleta de informações bibliográficas

Um grupo formado por estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio e orientado pelo professor de Biologia Everton Ferreira, do Campus Araguaína, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), pesquisa a área de distribuição de duas aves ameaçadas de extinção que têm forte ocorrência na região do município de Araguaína: o tucano-grande-do-papo-branco (Ramphastos tucanus) e a tiriba-de-hellmayr (Pyrrhura amazonum). 

De acordo com o professor, a pesquisa visa realizar um diagnóstico sobre a vulnerabilidade dessas aves. “O trabalho teve por objetivo trazer um enfoque ecológico e crítico sobre a eficiência de áreas prioritárias para conservação na Amazônia com base em dados sobre a distribuição dessas duas aves”, completou Everton, e acrescentou que foram obtidos registros de 242 pontos de ocorrência a partir da coleta de dados em duas das maiores plataformas de registro de aves: WikiAves e XenoCanto. 

Conforme o professor explicou, as informações coletadas foram convertidas em mapas e sobrepostas sobre os alertas de desmatamento na Amazônia, considerando informações do período de 1988 a 2015, assim como também sobre as novas unidades de conservação desse bioma. “Com base nessas informações, é possível prever não só a vulnerabilidade dessas espécies, mas de outros grupos fortemente dependentes das florestas primárias e que ocorrem na mesma extensão de distribuição dessas aves. Por fim, nosso trabalho trará uma abordagem ecológica para criticar o estabelecimento de novas unidades de conservação onde a região esteja sob constante impacto da ação humana”, completou. 

Everton ressaltou que, nesse primeiro momento, o trabalho consistiu em uma etapa exclusivamente teórica, e se resumiu ao levantamento de dados e à interpretação dos resultados com base em teoria ecológica. A partir das informações coletadas, os estudantes, sob a orientação do professor, produziram um artigo científico, que será apresentado no Congresso Nacional de Educação (III Conedu), este mês, além de terem apresentado resumos da pesquisa na I Feira de Ciências do campus. O produto final do trabalho será a produção de um artigo científico que poderá ser submetido a periódico científico especializado.