Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Curso FIC certifica reeducandos em agricultura familiar

Notícias

Curso FIC certifica reeducandos em agricultura familiar

Ressocialização

A solenidade de certificação ocorreu na sexta-feira, 20
por Kelinne Guimarães publicado: 23/04/2018 13h18 última modificação: 23/04/2018 13h18

A rotina da Cadeia Pública de Araguatins foi diferente na manhã da sexta-feira, 20, data em que foi realizada a certificação do reeducandos, que participaram o Curso Formação Inicial Continuada (FIC) em agricultura familiar ofertado pelo Campus Araguatins, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), em parceria com a Cadeia Pública de Araguatins.

A solenidade ocorreu no pátio da Cadeia ao lado da horta cultivada pelos próprios reeducandos como atividade prática do curso. Na ocasião, estiveram presentes: a coordenadora e os professores do curso, servidores do Campus Araguatins e da Cadeia Pública, representantes do judiciário, executivo, legislativo e comunidade de geral.

Na oportunidade, o diretor-geral do Campus Araguatins, Décio Dias dos Reis, destacou que é uma satisfação para a unidade de ensino ofertar cursos, que além de proporcionar uma formação técnica tem uma contrapartida social.

Já a coordenadora do curso FIC, Luciane Costa, enfatizou que vários desafios tiveram que ser superados para realização do curso, mas a vontade de ajudar ao próximo motivou a equipe. Ela frisou, também, que os reeducandos, após o cumprimento da pena, poderão exercer a função de técnico em agricultura familiar.

O prefeito de Araguatins, Claudio Santana, também esteve presente na certificação, e durante sua fala colocou-se à disposição para firmar parcerias com o IFTO e a Cadeia Pública com intuito de promover a ressocialização dos reeducandos.

O professor do curso FIC, Alcides dos Reis Cordeiro Filho, agradeceu o comprometimento dos reeducandos, que levaram o curso a sério e dedicaram-se na realização de todas as tarefas. Alcides recebeu uma homenagem dos reeducandos feita a partir de origami, como retribuição pelo trabalho desempenhado no decorrer do curso FIC.

De acordo com o diretor da Cadeia Pública de Araguatins, Idélio Andrade Sousa, foi perceptível a mudança no comportamento de alguns reeducandos após sua participação no curso em agricultura familiar. Segundo o diretor, a ideia é que sejam formadas novas turmas em Araguatins e que o curso seja ofertado em outras cadeias do estado. 

Curso

O curso teve uma carga horária de 160 horas, sendo disponibilizadas vagas distribuídas em turmas de, no máximo, 10 estudantes; considerando-se que estes são apenados da Cadeia Municipal de Araguatins e que cumprem pena em regime fechado. As aulas foram ministradas em uma sala de aula na própria cadeia. Vale destacar que a participação dos reeducandos no curso ocorreu de forma voluntária e exigiu que eles tivessem bom comportamento. No decorrer do curso, os reeducandos cultivaram uma horta na parte interna da cadeia.